Mataram nosso diploma

velorio

É isso mesmo. Por oito a um, nossos ilustres e letrados ministros votaram pelo fim da obrigatoriedade do diploma de jornalismo, nessa quarta feira, no STF. Parece pegadinha, but it’s not. Minha profissão que era regulamentada desde 1969, estava sendo alvo desde 2001 dessa tentativa de derrubar a lei. Poderiam ter adaptado, moldado, tornado adequada para os dias atuais. Mas é muito mais fácil derrubar, levar até as últimas instâncias. Pensem bem quem ganha com isso. Os grandes meios de comunicação, determinados empresários estão muito contentes esta semana. Se antes nem era tão fiscalizado assim a formação profissional de um jornalista, imaginemos agora!

É algo que marcará a história do país, a mídia não está dando muita cobertura não (por que será?), temos informações somente de sites úteis para a categoria e comunidades formadas na web. É lamentável um país que já tem 500 anos agir dessa forma irracional, com uma atitude que atingirá a sociedade no geral; um retrocesso sem tamanho. Como publicou minha amiga também jornalista, Carla Reche em sua coluna no Correio Lageano: Ser jornalista não é saber “fazer fofoca”, não é simplesmente ‘narrar’ um acontecimento, é algo muito maior, muito mais complexo e delicado. É uma profissão que interfere diretamente na formação da opinião pública, auxiliando na construção de um novo modo de agir e de ver as coisas.

Tem gente que ainda pensa que em nossa área é o maior glamour e que todos podem escrever matérias, fazer fotos, vídeos, investigações, assessorias e tudo mais. Não podem não. Temos uma penca de regras e normas de conduta e estilo. Aprendemos muitas teorias e discutimos a fundo sobre ética nos bancos da faculdade. Ou será que quatro anos não ajuda a fazer um profissional? Ok, vamos lá. Vamos fazer uma cirurgia em nosso amiguinho (afinal todos temos algo de médico), vamos projetar um prédio (só porque achamos que entendemos do assunto), vamos cobrar e fazer análise psicológica em nossos familiares, vamos fazer novos programas para o computador. Ué para que formação… Esculhambaram geral na terra do futebol, malandragem e carnaval.

Visite também minha coluna do Blog Remédio Rock: http://remediorock.wordpress.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

18 respostas para Mataram nosso diploma

  1. Rafaela M. disse:

    Oi Fer…
    Mas eles só confirmaram um fato (triste) que já era uma prática comum.
    Não mataram só o diploma mas o requisito de se ter um nível superior. Uma facada na educação do país…
    Um beijo!

  2. Rafael disse:

    Muito boa as suas colocações em torno dessa palhaçada que fizeram com nossa profisssão! Pensei que nosso país fosse democrático, mas com o que tem acontecido, tenho minhas dúvidas…
    Rafael Vieira – Jornalista

  3. Ju Ribeiro disse:

    Pois é, Fer! A indignação é geral. Isso é desvalorizar o profissional que passou 4 ANOS (não dias, e sim ANOS) estudando e ralando para conquistar o diploma…

    Aqui em São Paulo, segunda-feira (23/06), às 10:00 da manhã, sairá do metrô Consolação um protesto até o Hotel Renaissence, onde estará hospedado o ministro Gilmar Mendes. Vou cobrir esta passeata. Prometo que mando as fotos para você!

    Beijocas!

  4. Edinara Kley disse:

    Já em Lages…
    Não aconteceram manifestações, mas que tem mta, mas mta gente feliz… ah guria, isso tem! Se já era complicado trabalhar por aqui com as “múmias” da comunicação, imaginem agora, que são todos jornalistas. O que dá um pouco de consolo é que ainda existem empresas sérias, que sabem diferenciar o trabalho de um profissional de um simples “apresentador de bobagens, escritor de asneiras ou locutor de invenções”… Um grande absurdo, revoltante mesmo!!!

  5. Naiana disse:

    É um absurdo mesmo…apesar de eu não ser da area fiquei indiguinada… mas não desistam, vão atras dos direitos.
    ( muito boa a foto… adorei)
    hehehe

    bjo fee

  6. Ale Garcia disse:

    é absurdo isso né?
    Eu mesmo não exercendo a profissão me indigno por todos que exercem dia após dia esse trabalho que deveria mais do que ser reconhecido ou diplomado, deveria ter prova da ordem, como direito ou como medicina faz sua residência médica. Aí sim não ia ser qualquer um como deixaram que acontecesse que ia pegar um microfone na mão ou colar um adesivo em seu carro e ser da IMPRENSA.
    Agora mais do que nunca vão aparecer jornalistas e mais jornalistas por aí cobrindo eventos e noticiando porcarias porque se quer sabem o que é um lead…
    Também com o presidente da república que até semi analfabeto é… que que se pode esperar desse país…

  7. Fernanda disse:

    É, lamentável e o que mais me impressiona é que por mais que os anos passem, os interesses de uma minoria privilegiada($) continuam sempre prevalencendo em detrimento de um verdadeiro Estado Democrático ;/
    Fico triste, fico indignada com tudo isso, e envergonhada por mais uma vez os grandes ministros da justiça do meu país terem decidido por tamanha injustiça.

  8. Profissionais de outras áreas também sofrerão com mais este atentado do Estado. Esta desregulamentação não será apenas para os Jornalistas. Absurdo é pouco.

  9. Ana Luiza disse:

    Todos ficaram indignados com a decisão do Supremo.
    Um aburdo!!
    Sou solidária as manifestações de todos os jornalistas, com diploma!

  10. Angela Reche Andrade disse:

    Florrrrrr…
    Realmente um absurdo sem tamanho. Numa terra onde lei alguma funciona, onde os corruptos são exaltados, onde a miséria predomina… O q mais se pode esperar? Ministros com discursos ridículos tentam, em vão, justificar o que não pode ser explicado. E pelo que disse o “Ilustríssimo Relator Gilmar Mendes” mais profissões devem ser desregulamentadas… Pode??!! Você estuda, se capacita, se prepara, se forma, pega o diploma e joga fora!!!
    É lamentável, lastimável, absurdo, rídiculo, imoral!
    E viva nossos políticos!!!! Isso é Brasil…

  11. Abelha disse:

    Decisão super infeliz que fere o ensino superior brasileiro. Há tempos ouvimos que somente a educação liberta, mas dessa forma…

  12. Dalton J. Tancredo disse:

    Realmente um absurdo, mas o que me deixa feliz é saber que os bons jornalistas continuarão sendo os que passaram pela faculdade. Impossível alguém fazer jornalismo sem ter aprendido como fazer…

    E obs: O Brasil não tem 500 anos, tem somente 187!

  13. Naty disse:

    Mas olha…apesar d nao ser jornalista me sinto como fosse…estou indignada! Acho um absurdo depois de anos que o pessoal se esforça pra ter uma formaçao profissional e ser jornalista de verdade, pessoas sem conhecimento e que nao sao da area decidem em um belo dia q isso deve acabar! Só me pergunto o por que disso tudo! E porque será que a Globo e as outras emissoras nao estao divulgando isso e nao estao revoltados??? Nem precisa responder neh…enfim..eh apenas mt triste a ignorancia d muitos! Ah..e a foto ficou perfeitaaa hahaha adoreiii!

  14. Cristian De Bona disse:

    bahhh avacalharam ne
    que palhaçada isso.. a galera na facul ta muito revoltada.. gostei do que escrevestes e da citação da angela.. isso é um absurdo.
    vou abrir meu consultório médico semana que vem =D
    só aqui mesmo ne, esse país continua sendo o país das coisas bizarras que o poder público faz..

  15. Fernando Lago disse:

    Um cidadão aqui da minha terra tinha um dizer engraçado. Quando uma coisa estava indo à baderna ele dizia: “Isso vai virar Brasil…” É o que anda acontecendo no nosso país. O Brasil tá virando brasil… Neste País o estudo não é lá muito valorizado, e falo isso porque sou da área de Educação! A gente tem diretores de escola sem formação, professores nível um dando aula em nível quatro e sem falar na imensidade de bacharéis dando aulas de licenciatura por aí. Aí quando se massificam em um sindicato cobrando do Governo concursos públicos dizem que professor é preguiçoso, que param as universidades porque não querem trabalhar. Nem comento sobre a demissão em massa de professores contratados do Estado da Bahia a título de “contenção de gastos”. Professor é gasto! É essa a importância dada à educação…

  16. Patrícia Jacomel disse:

    Não desanima, não!
    Como eu dizia pra vc, da turma de tele, não basta ser ‘alfabetizado’ pra ser jornalista. Nos quatro anos aprendemos mais do que técnica, aprendemos valores, ética e a colocar nossa criticidade a serviço da informação.
    Não vamos deixar de falar e nos revoltar contra a decisão dos ministros.
    Somos uma categoria forte e poderosa. Temos que procurar cabeças privilegiadas que possam trabalhar em nosso favor e mudar esta c…ada.
    O site http://jornalista-so-com-diploma.ning.com/ traz informações sobre as manifestações que acontecem no país inteiro. Se em Lages ainda não rolou, não faz mal, espalhem a nossa revolta.
    Não deixem a chama se apagar!
    JORNALISTA, SÓ COM DIPLOMA!

  17. vilmarrsjr disse:

    É uma palhaçada!

    O “pobrema” é que no Brasil nem pra ser presidente precisa…

    Não que a profissão de jornalista seja menos importante! Claro que não, mas é que os parâmetros aqui já começam errados.

  18. centrodosestudantes disse:

    Chorem corporativistas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s