Fereh entrevista: Sylvio Passos (bem mais que um simples amigo de Raul Seixas)

Sylvio Passos

Sylvio Passos

Sylvio Passos foi amigo de Raul Seixas e fundador do Raul Rock Club, considerado o maior e mais duradouro fã-clube no Brasil. A parceria entre eles fez com que Raul confiasse a Sylvio todo o seu acervo. Programas de TV, livros, eventos, shows em torno do artista levam de alguma forma a supervisão ou colaboração de Sylvio. Tive a honra de conversar com ele, depois de anos curtindo o som de Raul. Trago agora pra vocês no Remédio Rock!

Fereh: Sylvio, poderia nos contar mais uma vez (pra quem ainda não souber) de que forma você conheceu Raul pessoalmente e como aconteceu a amizade?

Sylvio: Bem, conheci Raul em 1981, quando ele resolveu se fixar aqui em Sampa. Tudo foi muito mágico, muito rápido. Fundei o Raul Rock Club em junho de 1981 e rapidamente eu estava dentro da casa de Raul. Para mim – que era adolescente na época – era como se estivesse na casa do Bob Dylan. Logo essa relação fã-ídolo transcendeu, virando uma grande amizade.

 Fereh: Raul Seixas realmente afirmava que você o conhecia mais do que ele próprio?

Sylvio: Sim. Raul costumava dizer que sofria de “apagamento”, que não lembrava de muitas coisas e se alguém quisesse saber dele que perguntassem à mim. Mas eu acho mesmo é que Raul estava de saco cheio de ficar respondendo as mesmas perguntas. (risos)

 Fereh: O cantor tinha alguma característica peculiar que não sabemos? Era metódico, organizado, muitas manias ou algo do gênero?

 Sylvio: Bem, esse tipo de coisa é característica de gênios, não? Sim, Raul tinha mil manias, principalmente de tentar organizar tanto sua vida pessoal e profissional com organogramas e anotações. Também registrava tudo o que fazia e pensava, afinal tudo aquilo teria alguma utilidade algum dia. Essas, entre outras “manias”, eram coisas que tínhamos em comum. Acredito que esse detalhe também foi responsável por nossa amizade. Tínhamos muitas coisas em comum.

 Fereh: Você acha que os livros que temos disponíveis sobre o Raul são confiáveis?

 Sylvio: Eu diria que a maioria é confiável, sim. Mas, como, na maioria das vezes, os autores projetam em sua obra muito de sua visão pessoal, deve-se tomar um certo cuidado, não levando a ferro e fogo tudo que se apresenta em tais publicações.

 Fereh: Além de coordenar e cuidar do Raul Rock Club, o que faz Sylvio Passos?

 Sylvio: Essa administração do Raul Rock Club me toma quase todo o tempo. De certa forma, estou envolvido com quase tudo que envolva o nome e a obra de Raul Seixas; seja na produção de programas de rádio e TV, eventos, CDs, livros, revistas… Atualmente estou envolvido na produção do documentário sobre Raul que deverá chegar aos cinemas em novembro próximo e também em inúmeros eventos e projetos por conta dos 20 anos da morte de Raulzito.

 Fereh: Você é compositor da música “Cowboy Fora da Lei” em parceria com Raul. Participou de mais alguma música dele?

 Sylvio: Raul sempre foi uma pessoa muito generosa e me proporcionou essa parceria na primeira versão de Cowboy Fora da Lei (Anarkilópolis), composta em 1984, três anos antes da outra versão que explodiu em todo o Brasil. Tentamos fazer outras, mas como não sou músico e a gente mais batia papo e curtíamos umas baladas, nenhuma delas foi adiante. Mas, mesmo assim, estou satisfeito e orgulhoso por ter sido parceiro de Raul em uma de suas canções.

 Fereh: Os fãs de Raul podem esperar novidades para 2009?

 Sylvio: Sim. Vem muita coisa agora no segundo semestre de 2009 e muito mais está por vir nos próximos anos. É só os fãs ficarem antenados, pois nem tudo que está por vir ganhará destaque na mídia.

 Fereh: Algo mais do “Baú do Raul” será mostrado ao público?

 Sylvio: Sim, esse baú guarda muitas novidades e elas chegarão ao público nos momentos certos.

 Fereh: Quais os próximos eventos coordenados por você em Sampa e pelo Brasil?

 Sylvio: Estou com algumas apresentações da Expo Raul Seixas já confirmadas para o mês de agosto e também participações minhas em encontros de fãs em várias cidades do Brasil onde faço uma espécie de palestra (não gosto do termo palestra, acho formal demais. Prefiro chamar de bate-papo informal).

 Fereh: O que o Sylvio está ouvindo ultimamente?

 Sylvio: Estou ouvindo meus velhos ídolos do Blues e Rock and Roll e algumas coisas mais novas como o trabalho da Vivi Seixas que acabou de gravar um CD com versões remixadas de seu pai. Embora não seja exatamente o estilo musical que aprecio, estou curtindo a vibe dela. Tá bem bacana. Sou musicólatra e no meu iPod rola de tudo, de música erudita à heavy metal, passando por MPB, Jazz, Pop, Folk, Country, Progressivo e por aí vai. Música é combustível pra mim.

 Fereh: E assistindo?

 Sylvio: Estou tão atarefado com produções que pouco tempo me sobra para ver filmes. Os últimos que me lembro de ter assistido foram Control, The Great Rock and Roll Swindle e Lou Reed – Rock and Roll Heart.

 Fereh: Manter esse fã-clube é fácil, médio, difícil ou “só para muito dedicados”?

 Sylvio: Cuidar de fã-clube é tarefa muito difícil, tem que ter muita dedicação e, principalmente, criatividade e amor pelo que se faz. Sem esses ingredientes o fã-clube está fadado a falir.

 Fereh: Você conta com algum incentivo cultural de nosso país?

 Sylvio: Absolutamente nenhum. Fãs-clubes não são reconhecidos como Entidades Culturais no Brasil. Talvez eu esteja abrindo esse caminho para as futuras gerações, afinal, o trabalho que faço, além de pioneiro, é único tratando-se de fã-clube brasileiro.

 Fereh: Já pensou em promover algo Raulseixista aqui no Sul?

 Sylvio: Sim. Inclusive estou vendo uma possibilidade de estar por aí em agosto, mas estou acertando detalhes ainda com o pessoal daí.

 Fereh: Quem é Sylvio Passos?

 Sylvio: Um menino-adulto. Talvez um adulto-menino. Um sonhador convicto que carrega consigo a certeza de que tudo nessa vida vale a pena e deve ser vivido, experimentado, afinal, a vida é breve, muito breve.

 Fereh: A tua brincadeira favorita era?  (responde vai…)

 Sylvio: Quando criança, roubar livros. Quando adolescente, ler, ver filmes e ouvir música. Quando adulto, brincar de sonhar que ainda é criança, mas que não passa de um adultescente. (risos) Gostou?

 Fereh: Quer nos deixar algum recado, agenda ou consideração final?

 Sylvio: Como de costume, vou deixar algumas palavras de minha autoria.

Se todas as mentiras que o mundo despejou em nossas almas apontassem ao menos um caminho pra encontrarmos a verdade, poderíamos afirmar que tudo valeu à pena.
E de todas as mentiras, eu ainda prefiro as minhas. São mais verdadeiras, mais convincentes, nada óbvias.

Bj,

Sylvio

It’s only Raul Seixas, but I like it.

Para acessar o fã-clube oficial do Raul: www.raulrockclub.com.br

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Fereh entrevista: Sylvio Passos (bem mais que um simples amigo de Raul Seixas)

  1. É sempre mágico e gratificante ouvir coisas do MESTRE Rauzito,principalmente de quem teve um convívio tão próximo com ele,como é o caso do Sylvio.Parabéns eu tenho inveja de vc.

    • Fereh disse:

      Obrigada pela visita Wilson!! Sim, é muito interessante saber do próprio Sylvio as historias e peculiaridades de Raul!
      Essa entrevista amei fazer.
      Valeu, Fereh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s