Poema novo de novo

Foto: divulgação 

Salve everybody! É com prazer que trago mais um poema inédito. Publicado em primeira mão neste blog.

Acho que surgirão diversas interpretações para este escrito. Assim como aquelas músicas que cada um se identifica, achando a própria maneira de entender. Fiquem a vontade.

Posso assegurar que nessas palavras  abstratas, encontro muito de vida concreta e relatos íntimos. As gavetas? Traduzam como preferirem. Mente, coração, lacunas, memória. Veja o que “veste” melhor em você. Pode degustar que é de graça (até o dia em que meu livro sair…huhu). Boa leitura!

Mobília secreta pessoal

Gaveta

Gaveta

Abre

E fecha

Tão logo

Sem medo…

Engaveta.

Gaveta

Gaveta

Que escapa

Entre os dedos

Extrapola

Os enredos…

Alfineta.

Gaveta

Gaveta

Com tantos

Mundanos

Insanos

Momentos…

Aberta.

Gaveta

Gaveta

Tão breve

O sonho

Assim leve

Entregue…

Alerta.

Gaveta

Gaveta

Verdades

Em traços

Saudades

Espaços…

BOQUIABERTA.

(Fernanda Rocha) Todos os direitos reservados ao autor.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Poema novo de novo

  1. ana disse:

    ADOREI! =D
    É bom abrir as gavetas, deixar entrar um ar nos velhos guardados, tirar todo o pó e o ressentimento. Abrir espaço pras novas lembranças, para as pequenas alegrias da vida!

    tudo a ver como nosso papo hoje! ;D
    bjos

  2. Naty disse:

    Hmmm q chique de poema novo! Pode ser pra mente….achei melhor….mas vai saber no q vc pensou na hora d fazer hehehe
    Parabens, mais um muito bom!
    Bjo bada!

  3. Mábile disse:

    Acho que pode ser as pernas…. momentos, espaços e principalmente abre e fecha…hehehehe brincadeirinha…

    parabénssss por mais essa ARTE!!!!

    bjobjo

  4. Ioton Neto disse:

    Show primaa! De onde tira essas ideias mirabolantes? Em tão pouco, falou tanto! PARABENS! Me empresta um pouco dessa dom de compor poemas?Eu nao consigooo!! beijoo

  5. Dalton J. Tancredo disse:

    Perfeito! Nada mais a dizer!

  6. Abelha disse:

    Gostei, pois da margem a milhares de interpretações mesmo, pode ser sobre a mente, as pernas, segredos ou simplesmente…gavetas.

  7. Ale Garcia disse:

    cada dia que leio as coisas aqui descubro que você sim nasceu nesta e em todas as suas outras vidas como jornalista, escritora, poetisa… e tudo ligado a letras e escritos…
    admiro mais e mais este teu dom lindo!
    bjão miga!
    saudades

  8. Vilmar disse:

    Pensamentos, memórias.. Interprete como preferir ela diz, pra mim é como a música que parece contar exatamente algo da sua vida! Selfish one might say, mas todo mundo faz ;~

  9. Santin disse:

    Tem som de máquina! Bjo!

  10. Graziela disse:

    A frase “quem escapa entre os dedos extrapola os enredos.” Condiz com minha situação. Hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s