Crônica da Fereh

divulgação

 

Mais uma crônica no Blog da Fereh! Pegar vários ônibus é fonte inesgotável de inspiração. Enjoy it!

 

O Não Mascarado

 

E o velhinho animadíssimo entrou no ônibus e disse:

– Oi, o senhor que é “senhor trovão”?

Sentou ao lado de outro velhinho. Só que esse mais tímido ou calado.

– Tem diabetes? Colesterol? Pressão alta, tem?

E seguia dando bom dia para cada passageiro que entrava no ônibus.

É de se dizer que a maioria respondia, mas de cara espantada.

Como assim alguém tão despido de qualquer pose ou máscara cumprimentando desconhecidos?

Ele tinha era muita história pra contar.

– O que você me diz dos discos voadores? Existe ou não?

O outro senhor não queria papo.

Silêncio…

– É nem queira saber. Vamos mudar de assunto.

– Mas tu sabes que tinha um professor lá em POA que fez uma experiência num bezerro. Mas foi revoltante. Saía sangue pelo nariz. Me revirou o estômago. Faz tanto tempo…

Sem resposta ainda tentou.

– O senhor tem curso superior né?

– Sim, engenharia mecânica.

E o velhinho com a mesma animação de meia hora atrás.

– Ah engenharia? Tenho um primo irmão que fez também.

Sem respostas, nem suspiros.

– E viu que vai ter agora a festa do Divino Espírito Santo…

É, era melhor guardar todas as suas animadas impressões do mundo, para quando tivesse um público com sede de papo. De vida. De uma cara despida.

Fereh Rocha

divulgação blogdafereh

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônica e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Crônica da Fereh

  1. Natalia disse:

    Ah querido! Que peninha que me deu! Porque vc não se convidou para a conversa??
    Não sei por que tem tanta gente mal humorada que não gosta de conversar…conversando o tempo passa mais rápido e o ônibus chega mais cedo! ;)

  2. vóva Silda Carbonera disse:

    Taí uma grande realidade. Se as pessoas conversassem mais haveria menos descontentes, menos depressivos, menos sizudos e não aliviam a alma. Parabéns pelo texto tão bem elaborado e pela inspiração durante o trajeto em observação.

  3. Ângela M V Araujo disse:

    Que “velhinho” mais fofo!!!Até parece a minha mãe que quando viajava sempre tinha um monte de coisas para contar ao voltar pois sempre conversava com o passageiro ao lado.
    Parabéns por mais esta, mostrando como sempre sua sensibilidade, espírito critico e de observação.

  4. Inês mamis disse:

    AI senhor…senti pena do velhinho…que gente mais endurecida; affff! Basta mudar o personagem”velhinho” por essa jovem senhora que você tanto conhece; rsssss!Me vi neste ônibus de pessoas anestesiadas pela vida, louca pra puxar um papo, louca pra interagir! É; acho que vc pegou um ônibus lotado de pessoas; todas espremidinhas; umas ao lado das outras;achando que estão sozinhas! Ainda bem que você estava “acompanhada””!Parabéns pelo seu sentido aguçado!Parabéns pelos lindos escritos!

  5. Inês mamis disse:

    Ah…pra complementar…adorei o “enjoy it”!

  6. Fereh disse:

    Obrigada pelos comentários gente. Vóva, Ângela e Mamis!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s