Escrito da Fereh: Vivas ao Desacelera

desacelera

Vivas ao Desacelera

 

Observo com imensa admiração os calmos das calçadas. De passos mansos e pernas harmônicas. Parecem até serem donos do tempo, do tempo deles. Hoje não há situação mais luxuosa e cobiçada do que andar devagar. E não está, tal fato, relacionado somente ao tempo. Muitos de nós desaprendemos a andar sem correr.

Aproveitar o caminho sem franzir a testa e olhar o relógio.
Ir até lá, apenas, sem temer o atraso. Além de controlarmos mal o nosso relativo tempo, sofremos dessa doença moderna e silenciosa: pressa.

O maior sintoma se mostra quando já tendo terminado nossos compromissos, voltando de algum lugar, ainda assim caminhamos rápido. Como se fosse bonito, como se fôssemos máquinas. A vocês desacelerados mesmo em meio ao caos cotidiano; toda a minha admiração.

 

Fereh Rocha

 

vivas desacelera

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Escrito da Fereh: Vivas ao Desacelera

  1. Lucas disse:

    :) Bom texto para uma sexta…

  2. Lucas disse:

    Eu acho que não peguei todo o espírito do teu texto na primeira passada de olho. Na verdade eu tenho certeza! [Essa frase da certeza foi a última do texto, depois de escrever todo o resto.]

    Estou já faz duas em São Paulo, terra dos “corredores de calçada”. Ô povo rápido! E eu entrei na maratona quase que por osmose.

    Bom… Engraçado como a situação faz as pessoas perceberem as coisas de maneira diferente. Essa segunda lida foi quase como ganhar uma bronca, um puxão de orelha. Mas daqueles bem dados! Mais um pouco e deixa de ser bronca para virar uma passada de mão na cabeça. De todo modo, foi uma bronca oportuna. ;)

    Resumindo o teu texto aos meus olhos e num post de twitter, ficaria alguma coisa assim: “Lucas, tá correndo por quê?”

    Eu estava precisando de alguém para me dizer isso, para me perguntar o motivo de tanta correria. E tuas palavras foram ótimas nesse sentido.

    No fim das contas, eu acho até que entrei num ritmo mais saudável, mais contemplativo. Quase que uma preparação para eu voltar a Floripa depois de ficar longe de casa por algum tempo.

    • Lucas disse:

      Sabe… Eu gosto de ler as tuas coisas autorais (confesso que o resto não chama a minha atenção) porque eu consigo fazer o link delas com aspectos da minha vida. E eu sinto que ando para frente um pouquinho como pessoa… Mesmo que às vezes seja bem pouquinho mesmo. Tem tanta coisa para ler hoje em dia, né? Então é legal botar o olho em coisas que fazem algum sentido.

      • Fereh disse:

        Pois é.
        Uma vez tu me disse isso.
        Muito obrigada por lê-las. E que bom que faz alguma diferença.
        Bjo

    • Fereh disse:

      Que legal o que escreveu!
      Somos meio que escravos da correria né.
      Às vezes, infelizmente, sem porquê algum.

  3. Rafael disse:

    Sei onde se inspirou para escrever esse!
    Excelente!
    Bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s