Combustível

lareira-706594

Combustível

O inocente querer

De ser atendido

Com pedidos de toda sorte

Confortante notícia

É que fosse inventado

E liberado de impostos

O teletransporte.

Como haver partida

Se nunca se fez chegada?

É longa a ida

Da contínua busca

Dizem que é estrada esburacada

Que uns vão com norte

Outros param no meio

De um caminho sinuoso

Ah, pera aí

Que há medo na curva e

Um sol que reflete no asfalto

E nos cega de ilusões.

Num banho frio de estrada real

Cheia de versos

E os rodados quilômetros

Controversos

De vida e lombadas

Um vento no rosto

Vê, ali já vem o mar.

Fêre Rocha

crab-cay

Anúncios
Esse post foi publicado em Poema, Poesia, Poet, Poetry e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s