Farol

IMG_4647

Pela ausência
por ti
(por elas?)
pelo silêncio debochado
soberano na sala
nas janelas de vocês
silêncio até tão longe
as janelas sem vocês
silêncio até quase ali
dentro
silêncio
resgato vocês
pego,escrevo
(foram elas?)

Reclamam pra que voltem
luz
barulho
telas
roteiros
a teia toda
já pré-tecida às noites iguais

Rezo pra que demore
e nesse espaço não volte
não, não agora
silencio
celebro toda a tagarelice da caneta
a disposição dessas folhas
que pediram
que vieram e esbarraram
assim com sede
(sim, foram elas…)

Beberemos juntos
caneta, folhas, som de silêncio
frases da não-eletricidade
tim-tim
e pelo eco dos latidos
pela chuva orquestrando o silêncio
pela tinta que me mancha
os dedos
pelos dedos
pelo escuro que é farol
e por causa delas

Se me fiz palavras
e bebi silêncios
hoje foi coisa da luz dessas velas.

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Poema, Poesia, Poet, Poetry. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Farol

  1. Natalia disse:

    E assim se fez mais uma letra de música…pq só consegui ler como se fosse cantando…hehe!
    Adorei! Parabéns!!

  2. Rafael disse:

    Que legal amor! Bacana como vc aproveitou a falta de luz, para escrever esse poema. Bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s