Montanha

3febfec93e10ff6e446bbaed879cd5f9

A vontade é sagrada
do desejo a cor é
dourada
e ele é preto
luz, sem doma
Ouro preto
cor da montanha em
pecado cintila nos
casais atrás
por baixo, enterrados
sob catedrais

é sagrada a vontade em
porões de museus
antigos e pretos
sem cor, doloridos
o velho desejo é
velado, ele é santo
quando grita a fugir
da senzala, das minas
ou quando
cala em ruínas
de pedra
sabão

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Poema, Poesia, Poet, Poetry e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Montanha

  1. Beto angerosa disse:

    Fêre , em casa tínhamos uma peça, acho era um pato de pedra sabão
    hoje , no desmanche da memória
    reencontrei -o pelas tuas mãos
    Bem liso e Mineiro , incrível
    Agora entendi serem Barrocos
    os ocos da minha infancia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s