Perdoe-nos, Gustavito

hippoooo

Se você pudesse
pediria ajuda em espanhol
em pleno chão da
América Central?

perdoe-nos pela ironia
onde nem teu país
de nome a prometer
esperança
esse Salvador, não te poupou
de nós
você nos amaldiçoa em espanhol?
porque a língua de bicho
nunca será a fala da gente
porque têm vergonha
eles os bichos,
dos nossos olhos a brilhar e
bocas que salivam
a cada novo prato de
violência (des)humana e
gole de perversidade

Perdoe-nos você e
os outros hipopótamos
estamos ainda perdidos
tais quais criança na multidão
não sabemos onde enfiar o ódio
que nos habita, nem mesmo sabemos
o que fazer com o tal polegar
opositor

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Poema, Poesia, Poet, Poetry e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s