O diabo não tira férias

Portrait Of A Dead Man, Damien Mammoliti

 

O diabo não tira férias, só pode ser isso. Trabalha de sol a sol. Faz hora extra. Porque estou no foco da hora do cafezinho com algum salgado pra acompanhar, naquele matar a fome charmoso, na mesa ao ar livre, lugar simpático e tal. Não tem como pensar em outra coisa; o lugar manda muito bem na comida e café e na mesa que é livre ao ar. Mas o capiroto já tá gargalhando aqui porque resolveram montar máquina de chopp do meu lado, bem do lado, tipo vizinho só que gelado com colarinho. Tento terminar meu cappuccino, mas com notável desprezo. Ele não entende minha demora. Ele que sempre me tem inteira. Pobre café. E o demo quase chora de rir quando o músico chega e o som já começa a se engraçar, e a guitarra, e a voz. Só pode ser gozação; vim pra um inocente lanche de quinta. A máquina tem duas torneiras, parece gelado. Cala a boca diabo!

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônica e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s