Soltura

foto: Kyle Thompson

somos balões soltos no ar a torcer por vendedores disciplinados que nos segurem pelo cordão. e que nos puxem, mas que nos soltem sempre. temos vontades de soltura, entretanto não há desprezo pelo chão. é que ainda amanhã devemos fazer aquele passeio de balão. e que cena bizarra; dois balões acomodados em um imenso balão. gostaria ele também de alguém que o puxasse de volta? e quem poderia servir de balão ao balão que nos acolherá? nós rarefeitos por lá, nós comprimidos aqui. alguém assopra?

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Poet, Prosa poética e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Soltura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s