Na nuvem

Na madrugada, quando dormimos, os deuses passam horas exaustivas em programas avançadíssimos de edição. Editam nossa vida, recortam, montam, pra gente não lembrar de tudo. Jamais. Escolhem as memórias que vamos dar conta de guardar e as que devem ser deletadas. Perto de amanhecer finalizam e salvam tudo na nuvem, obviamente.

Quem não dorme acorda com a memória danificada. E acúmulo de arquivos. Mas essa parte a gente já sabia.

Fêre Rocha

Anúncios
Esse post foi publicado em Poet, Prosa poética e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Na nuvem

  1. Rafael Vieira de Araujo disse:

    Muito bom!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s